Coração de Galinha

                    Engraçado como existem coisas que insistimos em tentar, apesar de sabermos que não gostamos ou de termos certeza que não vai dar certo. É ou não é verdade?

                   Por exemplo, sempre temos aquele amigo que sabemos que todo rolé que eles nos chama é troncho! Caro! A música é ruim! A gente é chata! Mas insistimos em sair com ele. Vai dizer que você não tem um amigo desses? Às vezes é a melhor pessoa do mundo, só o rolé dele que não dá certo para você. Mas é que o cara chama na maior boa vontade, por vezes até insiste para que você vá, que enfim… você vai. Vai não porque tem a esperança de que a resenha será melhor dessa vez, nem mesmo porque, resignado, você aceita o convite por amizade, não! É teimosia mesmo, ou se preferir, burrice…

                   Não estou falando daqueles “sacrifícios” que o cara faz por amizade, amor, companheirismo, solidariedade ou sentimento familiar, é burrice mesmo!! Chamo esse meu tipo burro de atitude de “Coração de Galinha”!

                    Explico. Toda vida que vou a um churrasco ou churrascaria acabo pedindo coração de galinha. Sei que tem gente que adora coração de galinha, mas eu não!! E não consigo reconhecer isso!! Sei que é estúpido, mas faço! Chegando na churrascaria sempre peço para colocarem um pouquinho do diabo do coração de galinha no meu prato. E advinha pra que… só pra arrepender depois.

                    Existem outros exemplos de “Coração de Galinha” na minha vida. Quer ver um?! Assistir jogo em bar. Homi, é um saco! Só tem graça se você estiver mais interessado na cerveja e na resenha que no jogo. Porque quando é jogo do time do cara, ele já está estressado com a porra do time mal armado pelo técnico burro, e além de ter de ficar contendo os ímpetos de raiva e euforia diante dos riscos de acidente em uma multidão, no exato minuto em que há um lance importante o galado da mesa da frente vai se levantar e então… não se vê nada e você perde o lance. E ainda tem aqueles momentos que quando você quer prestar atenção no jogo, o colega de mesa – mais interessado na cerveja que na partida – puxa um assunto aleatório, tipo:

                    - E aí como andam as coisas?!

                    – Já estavam muito ruins quando eu estava conseguindo prestar atenção nesse meu time de merda, mas agora com você me atrapalhando…melhorou muito!! – dá vontade de responder.

                   Enfim, jogo ou se assiste em casa ou no estádio, não em bar! Mas advinha o que faço quando me chamam… eu vou pro bar!! Ou seja, atitude “Coração de Galinha”!

                    Tem aquela vertente de “Coração de Galinha” que é quando você faz a coisa já sabendo que não vai ocorrer como o planejado ou como acordado, ou seja, que não vai dar certo. Por exemplo, vai sair com um amigo e ele diz, “rapaz, eu vou dar só uma passadinha ali em casa para tomar um banho e trocar de roupa, bem rapidinho, você quer ir comigo ou nos encontramos no bar tal hora?”… passadinha? Esse seu amigo, vai entrar em casa, tomar banho, discutir com o irmão, jantar, procurar uma camisa que está na lavanderia; quando estiver saindo ele não vai encontrar a chave e quando encontrar, sair e fechar a porta, vai reabri-la para pegar um treco que esqueceu no quarto. Só então vocês tomarão seu rumo. Ou seja, sabe-se que vai dar tudo errado, que vai perder uma hora e meia nesse rolé à toa… mas, em vez de deixar para encontrar com o camarada direto no bar em um horário específico, prefere-se dar essa bobeira.

                    Ou ainda. Você tem aquela camiseta que sempre que usa percebe que ela é quente pra porra. Me responda, por que você ainda não jogou fora o diacho da camiseta? Saiba que quanto mais você a usa, mais ela estará sobre as outras no armário e, assim, mais você a usará, formando um circulo vicioso e calorento. Essa camiseta também tem espírito de “Coração de Galinha”, seja mais esperto e a jogue fora.

                   Tem uma porrada de coisas “Coração de Galinha”, lugares, programas, bares, pessoas, assuntos. Para você talvez tenha outro nome, talvez não seja bem “Coração de Galinha”. Afinal, vai ver você gosta de coração de galinha e insiste em tentar provar ostras, mesmo sabendo que não gosta… cada um tem o “Coração de Galinha” que merece… que tem, tem…

 

About these ads
Esse post foi publicado em Desanálises, Lorotas, Ranzinza, Teorias e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Coração de Galinha

  1. uiara nunes disse:

    Adorei a parte do amigo que vai tomar banho, kkkkkkkk…
    Muito legal! :)

  2. Natália (Galega) disse:

    Eu resumiria esse texto em uma frase, Rao: “Oi, meu nome é Raoni facinho…”

    Que tal? hehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s